08 de Janeiro de 2019

Leitura (1 João 4,7-10)

Leitura da primeira carta de João.
7 Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
8 Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.
9 Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em nos ter enviado ao mundo o seu Filho único, para que vivamos por ele.
10 Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 71/72

Os reis de toda a terra
hão de adorar-vos, ó Senhor!


Dai ao rei vossos poderes, Senhor Deus,
vossa justiça ao descendente da realeza!
Com justiça ele governe o vosso povo,
com eqüidade ele julgue os vossos pobres.

Das montanhas venha a paz a todo o povo,
e desça das colinas a justiça!
Este rei defenderá os que são pobres,
os filhos dos humildes salvará.

Nos seus dias, a justiça florirá
e grande paz, até que a lua perca o brilho!
De mar a mar estenderá o seu domínio,
e desde o rio até os confins de toda a terra!

Evangelho (Marcos 6,34-44)
Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.


Naquele tempo, 6 34 ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e compadeceu-se dela, porque era como ovelhas que não têm pastor. E começou a ensinar-lhes muitas coisas.
35 A hora já estava bem avançada quando se achegaram a ele os seus discípulos e disseram: “Este lugar é deserto, e já é tarde.
36 Despede-os, para irem aos sítios e aldeias vizinhas a comprar algum alimento”.
37 Mas ele respondeu-lhes: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Replicaram-lhe: “Iremos comprar duzentos denários de pão para dar-lhes de comer?”
38 Ele perguntou-lhes: “Quantos pães tendes? Ide ver”. Depois de se terem informado, disseram: “Cinco, e dois peixes”.
39 Ordenou-lhes que mandassem todos sentar-se, em grupos, na relva verde.
40 E assentaram-se em grupos de cem e de cinqüenta.
41 Então tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos ao céu, abençoou-os, partiu-os e os deu a seus discípulos, para que lhos distribuíssem, e repartiu entre todos os dois peixes.
42 Todos comeram e ficaram fartos.
43 Recolheram do que sobrou doze cestos cheios de pedaços, e os restos dos peixes.
44 Foram cinco mil os homens que haviam comido daqueles pães.
Palavra da Salvação.

Meditação

Jesus é o Bom Pastor que se compadece da multidão, porque eram como ovelhas sem pastor (v. 34). Como novo Moisés, instrui aqueles que O rodeiam (a comunidade cristã) com a sua palavra (a Palavra de Deus) e alimenta-a multiplicando o pão e os peixes (a Eucaristia).

Em tudo isso envolve os discípulos (a Igreja): «Dailhes vós mesmos de comer» (v. 37). Toda esta cena descrita por Marcos tem como pano de fundo a assembleia dos filhos de Israel no deserto e a celebração eucarística dos primeiros discípulos de Jesus. Os vários pormenores da narrativa denunciam o tal pano de fundo teológico já referido: o lugar deserto, a erva verde, as pessoas sentadas em pequenos grupos (cf. Ex 18, 25); depois, o erguer dos olhos para o céu, a bênção, a fracção do pão, a distribuição do pão com a ajuda dos discípulos (cf. Jo 6, 1-13; 1 Cor 11, 23-34; Mt 26, 26-29; Mc 14, 22-25; Lc 22, 14-20). Os cinco mil homens comeram, ficaram saciados, e ainda sobejaram «doze cestos com os bocados de pão e os restos de peixe» (v. 43). Nada se deve perder da mesa de Cristo. O que mais espanta os discípulos não é tanto o poder de fazer milagres do Mestre, mas é, sobretudo, o poder de dar aos homens o necessário para viverem cada dia. As palavras e os atos de Jesus incidem no concreto da vida dos homens e na história, transformando-as e abrindo-as à comunhão com Deus.

(confira www.dehonianos.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *