11 de Dezembro de 2018

1ª Leitura – Is 40,1-11

Deus consola o seu povo.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 40,1-11

  1. Consolai o meu povo, consolai-o!
    – diz o vosso Deus.
    2 Falai ao coração de Jerusalém
    e dizei em alta voz
    que sua servidão acabou
    e a expiação de suas culpas foi cumprida;
    ela recebeu das mãos do Senhor
    o dobro por todos os seus pecados.
    3 Grita uma voz:
    ‘Preparai no deserto o caminho do Senhor,
    aplainai na solidão
    a estrada de nosso Deus.
    4 Nivelem-se todos os vales,
    rebaixem-se todos os montes e colinas;
    endireite-seo que é torto
    e alisem-se as asperezas:
    5 a glória do Senhor então se manifestará,
    e todos os homens verão juntamente
    o que a bocado Senhor falou’.
    6 Dizia uma voz: ‘Grita!’
    E respondi:’O que devo gritar?’
    A criatura humana é feno,
    toda a sua glória é como flor do campo;
    7 seca o feno, murcha a flor
    ao soprar o Senhor sobre eles.
    Sim, o povo é feno.
    8 Seca o feno, murcha a flor,
    mas a palavra de nosso Deus fica para sempre.
    9 Sobe a um alto monte,
    tu, que trazes a boa nova a Sião;
    levanta com força a tua voz,
    tu, que trazes a boa nova a Jerusalém,
    ergue a voz,não temas;
    dize às cidades de Judá:
    ‘Eis o vosso Deus,
    10 eis que o Senhor Deus vem com poder,
    seu braço tudo domina:
    eis, com ele,sua conquista,
    eis à sua frente a vitória.
    11 Como um pastor, ele apascenta o rebanho,
    reúne, com aforça dos braços, os cordeiros
    e carrega-os ao colo;
    ele mesmo tange as ovelhas-mães’.

Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 95 (96), 1-2. 3.10ac. 11-12. 13 (R.Is 40,9-10)

R. Olhai e vede: o nosso Deus vem com poder!


1   Cantai ao Senhor Deus um canto novo,*
cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!
2  Cantai e bendizei seu santo nome!*
Dia após dia anunciai sua salvação.                       R. 

3   manifestai a sua glória entre as nações, *
e entre os povos do universo seus prodígios!
10ª   Publicai entre as nações: ‘Reina o Senhor!’ *
10c   e os povos ele julga com justiça.               R. 

11   O céu se rejubile e exulte a terra, *
aplauda o mar com o que vive em suas águas;
12   os campos com seus frutos rejubilem *
e exultem as florestas e as matas.                      R. 

13  na presença do Senhor, pois ele vem, *
porque vem para julgar a terra inteira.
Governará o mundo todo com justiça, *
e os povos julgará com lealdade.                    R.

Evangelho – Mt 8,12-14

Deus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,12-14

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
12 Que vos parece?
Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde,
não deixa ele as noventa e nove nas montanhas,
para procurar aquela que se perdeu?
13 Em verdade vos digo, se ele a encontrar,
ficará mais feliz com ela,
do que com as noventa e nove que não se perderam.
14 Do mesmo modo, o Pai que está nos céus
não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.
Palavra da Salvação.

Meditação

São muitas as razões para andarmos tristes e desanimados. Mas a palavra do Senhor consola-nos e reanima em nós a esperança.: «Consolai, consolai o meu povo!… Aí está o vosso Deus!. O Senhor Deus vem com a força do seu braço», A Boa Notícia ecoa pela terra: Deus vem com poder e com doçura semelhante à de um pastor que leva os cordeiros ao colo e conduz devagar as ovelhas que têm crias.

Jesus aplica a si esta imagem bíblica tão sugestiva. «Eu sou o Bom Pastor». Esta expressão sugere a ternura com que olha por nós, e a força com que intervém para vencer os inimigos da nossa liberdade e da nossa dignidade, o cuidado com que nos guia pelos difíceis e atormentados caminhos da vida.

Quantas vezes na vida, individualmente ou em comunidade, experimentamos  as consolações do nosso Deus, nos sentimos conduzidos nos seus braços amorosos.Esta experiência deve incitar-nos a procurar aqueles que andam perdidos, que andam afastados de Deus.


Como discípulos, e como comunidade, somos chamados a manifestar a todos o rosto do Pai misericordioso, indo à procura daqueles que, no caminho da vida,perderam a fé e a esperança. Somos consolados, chamados a ser consoladores,tornando-nos companheiros de viagem daqueles que têm o coração aflito e estão sobrecarregados pelo sofrimento ou pela culpa. Podemos fazê-lo com a consciência de que a consolação não vem de nós, mas vem da Palavra de Deus que permanece para sempre.

Cristo revela-nos o Seu amor nos modos mais diferentes, como Verbo de Deus feito carne, como sacerdote misterioso, como vítima pelos nossos pecados,como bom Pastor que dá a vida por nós suas ovelhas. Somos chamados a corresponder a esse amor, deixando-nos encontrar, deixando-nos tratar,deixando-nos conduzir à comunidade, à Igreja, tornando-nos profetas e apóstolos do amor.

Essa tal resposta deve levar-nos  a unir-nos  e à oblação de Cristo, a viver o “amor puro” e a lançar-nos no seu intenso apostolado social. Será assim que, de modo muito concreto, realizamos nossa vocação.

Quem salva o mundo não é o homem, mas Deus, em Jesus Cristo. Mas também é preciso o nosso trabalho, as nossas obras. Mas tudo isso vale para a salvação na medida em que é cristificado , isto é, na medida em que comunica a morte e a vida de Cristo, Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas. Essa comunicação não há- de realizar-se só por meio de palavras, mas também pelo dom da nossa vida, à semelhança de Cristo: “Em nós atua a morte, em vós ~ a vida”(2 Cor 4, 12). (Confira: www.dehonianos.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *