Carta de São Paulo a Tito 1,1-9

  1. Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, 
    para levar os eleitos de Deus à fé 
    e a conhecerem a verdade da piedade 
    2  que seapóia na esperança da vida eterna. 
    Deus, que não mente, 
    havia prometido esta vida desde os temposantigos, 
    3  e, notempo marcado, 
    manifestou a sua palavra 
    por meio do anúncio que me foi confiado 
    por ordem de Deus nosso salvador. 
    4  A Tito,meu legítimo filho na fé comum, 
    graça e paz da parte de Deus Pai 
    e de Jesus Cristo nosso Salvador. 
    5  Eu deixei-te em Creta, 
    para organizares o que ainda falta 
    e constituíres presbíteros em cada cidade, 
    conforme o que te ordenei: 
    6  todo candidato deve ser irrepreensível, 
    marido de uma só mulher, 
    com filhos crentes, 
    e não acusados de levianos ou insubordinados. 
    7  Porque é preciso que o epíscopo seja irrepreensível, 
    como administrador posto por Deus. 
    Não seja arrogante nem irascível 
    nem dado ao vinho nem turbulento 
    nem cobiçoso de lucros desonestos 
    8  mas hospitaleiro, amigo do bem, ponderado, 
    justo, piedoso, continente, 
    9 firmemente empenhado no ensino fiel da doutrina, 
    de sorte que seja capaz de exortar  só  com doutrina 
    e refutar os contraditores. 
  2. Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 23 (24),1-2. 3-4ab. 5-6 (R. Cf. 6)

R. É assim a geração dos que buscam vossa face,
ó Senhor, Deus de Israel.


1  Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra,*
o mundo inteiro com os seres que o povoam;
2  porque ele a tornou firme sobre os mares,*
e sobre as águas a mantém inabalável.R.

3′  Quem subirá até o monte do Senhor,*
quem ficará em sua santa habitação?’
4a’Quem tem mãos puras e inocente coração,* 
4  bquem não dirige sua mente para o crime.R.

5  Sobre este desce a bênção do Senhor*
e a recompensa de seu Deus e Salvador’.
6  ‘É assim a geração dos que o procuram

e do Deus de Israel buscam a face’.R

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 17,1-6

Naquele tempo: 
1  Jesusdisse a seus discípulos: 
‘É inevitável que aconteçam escândalos. 
Mas ai daquele que produz escândalos! 
2  Seriamelhor para ele 
que lhe amarrassem uma pedra de moinho nopescoço 
e o jogassem no mar, 
do que escandalizar um desses pequeninos. 
3  Prestaiatenção: 
se o teu irmão pecar, repreende-o. 
Se ele se converter, perdoa-lhe. 
4  Se elepecar contra ti sete vezes num só dia, 
e sete vezes vier a ti, dizendo: ‘Estouarrependido’, 
tu deves perdoá-lo.’ 
5  Osapóstolos disseram ao Senhor: 
‘Aumenta a nossa fé!’ 
6  OSenhor respondeu: 
‘Se vós tivésseis fé, mesmo pequena como um grãode mostarda, 
poderíeis dizer a esta amoreira: 
‘Arranca-te daqui e planta-te no mar’, 
e ela vos obedeceria. 

Palavra da Salvação.

Meditação

Lucas apresenta-nos três temas da pregação de Jesus: o escândalo, o perdão, a fé. É preciso considerá-los de modo unitário.


O discípulo deve ter a preocupação de não provocar escândalo, que leve alguém a afastar-se do caminho iniciado. Trata-se do caminho evangélico. Por isso, Jesus lança um dos seus «ai». O Mestre não pode aceitar o comportamento de quem põe em risco a sua salvação e compromete a dos outros, sobretudo a dos «pequenos» (v. 2). Se é preciso evitar o escândalo, também é preciso conceder o perdão a todos, a todo o custo (vv. 3-4). O perdão é sinal de verdadeiro amor. É no perdão que se revela o amor de Deus para connosco. Jesus, que é a incarnação histórica do amor de Deus, também oferece o perdão àqueles que dele precisam.


Ao terminar o ensinamento, Jesus elogia a fé que, ainda que seja pequena, pode mostrar toda a sua força, mesmo com um milagre. Os discípulos pedem um aumento da sua fé. Jesus responde-lhes falando da eficácia de uma fé genuína (v. 6).


Meditatio
A palavra de Deus, hoje, leva-nos a centrar a atenção em três tipos de pessoas: os pequenos, o irmão, os apóstolos. Ao mesmo tempo leva-nos a descobrir uma espiritualidade evangélica capaz de iluminar toda a nossa vida.


Os pequenos mereceram uma especial atenção de Jesus. Foram os destinatários privilegiados dos seus ensinamentos e personificam sacramentalmente a sua presença no meio de nós. Não podemos escandalizá-los! Devem também merecer o nosso especial cuidado e o nosso serviço.


O irmão, de que nos fala o evangelho, não é uma simples abstração. É alguém de carne e osso, talvez mesmo um pecador cheio de arrependimento. Como Jesus, também nós devemos oferecer-lhe o perdão e a possibilidade de restabelecer uma relação serena e harmoniosa.


Os apóstolos, na singularidade da sua missão, estão conscientes de que ainda carecem de aumentar a sua fé para chegarem a uma plena sintonia com o Mestre.


Vistas assim, todas estas pessoas são modelos para nós, sempre carecidos de purificar a fé que nos foi dada. Por pequena ou grande que seja, a fé liberta sempre uma força superior a qualquer capacidade humana. É verdadeiramente miraculosa, não tanto porque possa realizar coisas extraordinárias, mas porque põe em ato o poder divino

confira: dheonianos.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *