Sábado da 30ª Semana do Temp

Carta de São Paulo aos Filipenses 1,18b-26

Irmãos: 
18b  De qualquer maneira, 
com segundas intenções ou com sinceridade, 
Cristo é anunciado. 
E eu me alegro com isso, e sempre me alegrarei. 
19 Pois eu sei que isso resultará na minha salvação 
graças à vossa oração 
e à assistência do Espírito de Jesus Cristo. 
20 Segundo a minha viva expectativa e a minha esperança, 
não terei de corar de vergonha. 
Se a minha firmeza continuar total, como sempre, 
então Cristo vai ser glorificado no meu corpo, 
seja pela minha vida, seja pela minha morte. 
21 Pois para mim, o viver é Cristo 
e o morrer é lucro. 
22 Entretanto, se o viver na carne significa 
que meu trabalho será frutuoso, 
neste caso, não sei o que escolher. 
23 Sinto-me atraído para os dois lados: 
tenho o desejo de partir, para estar com Cristo 
– o que para mim seria de longe o melhor – 
24 mas para vós é mais necessário 
que eu continue minha vida neste mundo. 
25 Por isso, sei com certeza 
que vou ficar e continuar com vós todos, 
para que possais progredir e alegrar-vos na fé. 
26 Assim, com a minha volta para junto de vós, 
vai aumentar ainda a razão de vos gloriardes em Cristo Jesus. 
Palavra do Senhor. 

Salmo – Sl 41 (42),2. 3. 5 (R. 3a)

R. Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo!


2  Assim como a corça suspira * 
pelas águas correntes, 
suspira igualmente minh’alma * 
por vós, ó meu Deus!               R.

3  Minha alma tem sede de Deus, * 
e deseja o Deus vivo. 
Quando terei a alegria de ver * 
a face de Deus?                          R.

5   Recordo saudoso o tempo * 
em que ia com o povo. 
Peregrino e feliz caminhando * 
para a casa de Deus, 
entre gritos, louvor e alegria * 
da multidão jubilosa.           R. 

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 14,1.7-11

Aconteceu que, num dia de sábado, 
Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. 
E eles o observavam. 
7 Jesus notou como os convidados 
escolhiam os primeiros lugares. 
Então contou-lhes uma parábola: 
8′ Quando tu fores convidado para uma festa de casamento, 
não ocupes o primeiro lugar. 
Pode ser que tenha sido convidado 
alguém mais importante do que tu, 
9 e o dono da casa, que convidou os dois, 
venha te dizer: ‘Dá o lugar a ele’. 
Então tu ficarás envergonhado 
e irás ocupar o último lugar. 
10 Mas, quando tu fores convidado, 
vai sentar-te no último lugar. 
Assim, quando chegar quem te convidou, 
te dirá: ‘Amigo, vem mais para cima’. 
E isto vai ser uma honra para ti 
diante de todos os convidados. 
11 Porque quem se eleva, será humilhado 
e quem se humilha, será elevado.’ 
Palavra da Salvação.

Meditação

Paulo, estando na prisão, é informado de que muitos cristãos anunciam a palavra de Deus (cf. Filip 1, 14ss.). Alguns fazem-no por inveja e procuram lançar Paulo em descrédito (vv. 15ª.17), mas o Apóstolo não se importa. O que é preciso é que o Evangelho seja anunciado (v. 18b). O Espírito Santo e a oração dos Filipenses ajudam-no e dão-lhe esperança de que essas situações dolorosas o não hão-de perturbar. Serão, pelo contrário ocasião de salvação. E Deus há-de recebê-lo, quer continue vivo e a exercer a sua missão, quer venha a ser morto (v. 20b).


A morte é considerada por Paulo como um ganho, porque o introduz na plena comunhão com Cristo, que é, desde já, a sua vida (v. 21; cf. Jo 14). Paulo sente-se pressionado entre duas realidades que o atraem: o desejo da união total com Cristo, só possível da morte, e a necessidade de estar presente e a anunciar a palavra nas comunidades cristãs (vv. 22-24). Se prefere a primeira, julga mais provável que se realize a segunda. A fé dos Filipenses receberá novo impulso e crescerá a sua alegria pela presença do Apóstolo, que também será motivo de glória pela comunhão que lhes foi dada em Cristo (vv. 25s.).

Jesus aproveita as situações da vida de cada dia para revelar verdades que decorrem da «vida nova» dos filhos de Deus. Durante uma refeição, em casa de um fariseu, nota  alguns convidados que procuram os primeiros lugares (v. 7).


As palavras de Jesus (vv. 8-10) são um ensinamento sobre boa educação, sobre as normas de precedência segundo a escala social. Quem ocupar um lugar que não lhe corresponde, expõe-se ao ridículo e à vergonha (v. 8s.). A ambição, alterando o correto conceito de autoestima, dificulta as relações com os outros. Quem não espera merecer honras especiais pode, pelo contrário, ver-se cercado de atenções imprevistas (cf. v. 10). O dom de Deus é gratuito, e não consequência matemática de méritos humanos. Jesus lembra-o àqueles que ambicionam receber reconhecimentos e gratificações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *